domingo, 5 de agosto de 2007

Grávida de vinte e poucos anos guardando carros

Durante nossas vidas nos deparamos com situações inusitadas que acabamos esquecendo uma hora ou outra. Essa, pelo menos, vou compartilhar aqui.

Na última sexta fui a uma pizzaria com amigos da minha namorada, quando parei o carro e comecei a fazer a baliza reparo que uma moça estava me orientando com gestos para eu continuar dando ré. Fiquei um pouco desconfiado de primeira, mas logo que saí do veículo a jovem me perguntou se podia "cuidar do meu carro". Disse que sim. Percebi que ela estava grávida de 5 ou 6 meses, creio eu, e estava um pouco tímida, não parecendo estar habituada com aquela situação.

Enquanto estava na pizzaria fiquei me perguntando a razão de ela estar ali, eu nunca tinha visto mulheres guardando carros, muito menos uma grávida. Se ela estava ali devia ter alguma boa razão. Eu, como todo bom ser humano, pensei logo o pior, imaginei que ela estivesse sem dinheiro, sem trabalho e já estava angariando fundos para seu filho. Qualquer pessoa ingênua e que não se recorda das coisas que uma pessoa pode fazer por dinheiro teria a certeza que era esse o caso. Mas eu sou chato e depois de lembrar da cara tímida dela, ligeiramente suspeita, decidí pensar nas outras possibilidades.

Ela poderia estar fingindo? A barriga grávida poderia ser só um travesseiro velho? O seu marido/namorado teria mandado ela substituí-lo por não poder ir já que estava vendo o Globo Repórter o qual estava muito interessante? Vai ver era uma aposta, ou ela estava brincando de verdade ou desafio, aliás, meio sem noção essa brincadeira já que ela ficou o tempo todo lá. Díficil saber, o que vocês acham?

Quando voltei para o carro, ladra ela não era, ela ficou próxima do carro, naquela distância exata que você se sente pressionado a dar alguma coisa, mas pra falar a verdade, nem aquela cara típica de pedinte a mulher fez o que achei muito estranho dada as circunstâncias. Dei algum trocado que tinha na carteira, de qualquer forma aquilo não ia me fazer falta e podia estar ajudando ela, ou o marido/namorado dela.

Eu também poderia comentar que a situação do país leva a esses absurdos e bla bla bla mas acho mais válido só descrever a situação. Não é muito certo criticar, acusar ou analisar profundamente uma coisa sem conhecer o contexto, sem conhecer as razões e as pessoas envolvidas. Esse é o caso. Hoje me arrependo de não ter perguntado da moça por que ela estava lá. Mas podem deixar que na próxima vez que for lá (em breve né Mari?) e ela estiver eu pergunto e faço a ficha completa da moça grávida que guarda carros.

5 comentários:

Thiago disse...

eh colega..
n dah pra saber se tava fingindo ou se realmente precisava, talvez ela estivesse lah e o pai da criança em outro lugar fazendo a mesma coisa pra juntar um dinheiro pra qndo o filho nascer ou talvez ela estivesse lah pq o pai da criança n queria nem saber do rebento, o importante nessas horas é dar uma ajuda, n faz falta pra gente mas pra eles faz uma diferença bem grande

Anônimo disse...

http://www.dantas.com/realidadebr/textos/moraletica.htm

Teeago disse...

Com muitas burradas e julgamentos precipitados aprendi minha lição: não julgar os outros, sem saber seus reais motivos. Acredite, todo mundo tem um motivo... condenável para maioria que q ñ tem idéia.

Eu acho que ela queria ver duro de matar 4.0, mas ñ tinha mt dinheiro... simples? :D

Felipe Hummel disse...

Duro de matar 4 eh bom assim mesmo eh?
Todo mundo falando dele...
Quero ver agora...

Thiago disse...

hehehehe... bixo pior q akela senhora q fica vendendo bala de cupuaçu no sinal num é...
fooda, mas é a verdade!!

agora q ela podia ta fingindo podia!! =x, mas tbm podia estar por precisar! :D