sábado, 25 de agosto de 2007

Vereador do Rio dá uma de Hitler

Que tal uma lei que discrimine os pais e filhos "doentes" e dê privilégios para os que são "sadios"? É... Um ilustríssimo vereador teve uma brilhante idéia e resolver torná-la projeto de lei.

O dito projeto diz que pais saudáveis com filhos também sadios terão privilégios fiscais e educacionais, ou seja, pagarão menos imposto e os filhos estudarão e terão material didático de grátis para sempre. Enquanto isso, outras famílias com doenças incuráveis ou com alguma deficiência física ou mental pagarão tudo normalmente, provavelmente mais do que hoje já que os sadios não iriam pagar mais nada.

O autor da pérola é o vereador Wilson Leite Passos (Democratas, ex-PFL, por que mudaram o nome hein? =x). O título do projeto é "Estímulos e proteção à boa geração e constituição de famílias sadias". Sim! Ele diz querer garantir a boa saúde das próximas gerações. Olha ele:

"Minha intenção é criar formas de estimular o desenvolvimento de uma sociedade saudável e equilibrada. Se alguma doença for detectada no pré-nupcial, o casal terá de se tratar. Mas, se o problema não for curável e eles quiserem ter filhos, precisarão arcar com as conseqüências"

Será que alguém lembra de Hitler querendo desenvolver a "Raça Pura"? Para mim, a idéia de deixar de lado quem tem problema de saúde e privilegiar os que não tem, segue o mesmo raciocínio do bigodudo da Alemanha nazista.

Eu realmente não consigo entender o que se passa na cabeça desse cidadão, desse representante do povo. Será que ele não sabe que o certo é ajudar os menos afortunados? Inclusive quem tem problemas incuráveis? Sério, qual é a desse cara? E ele refuta as acusações:

"Pessoas de má fé querem deturpar a idéia. Minha intenção é beneficiar a sociedade."

Pessoas de má fé = Pessoas com bom senso? Beneficiar a sociedade = Beneficiar a parte saudável dela?

Fala sério, o mais irônico é que o vereador tem um bigodinho parecido com o do Hitler.

Fonte: O Globo

Um comentário:

offsfx disse...

Das duas uma:
ou ele se empolgou com algoritmos genéticos (usando elitismo) ou com o iniciozinho de 300 de esparta.

sinceramente, tinha q ter um jeito de punir políticos com tamanha falta de bom senso. eu hein.